Tecnologia

Você sabe o que é ITIL?

Para quem nunca ouviu falar em ITIL, essa é a sigla para Information Technology Infrastructure Library ou em tradução “Biblioteca de Infraestrutura de Informação Tecnológica”.

Sendo ela, uma biblioteca composta das melhores práticas de gerenciamento de serviços em Tecnologia da Informação (TI).

Se tudo isso ainda está um pouco confuso para você, acompanhe o artigo de hoje e saiba o que é a ITIL, para que serve e como você pode usar esse recurso.

O que é a biblioteca ITIL?

A biblioteca ITIL foi desenvolvida nos anos de 1980, pela Central Computer and Telecommunications Agency (CCTA).

Atualmente conhecida como Office of Government Commerce (OGC), uma agência que tem como objetivo melhorar o uso dos serviços de TI do governo e de empresas privadas.

Sendo assim, a ITIL contém diversos manuais, livros e informações sobre boas práticas para o uso de recursos digitais e informacionais em infraestrutura, operação e manutenção das tecnologias, com aplicação voltada para a área operacional e tática das empresas.

Assim, a ITIL fornece uma série de padrões que devem ser cumpridos, para garantir a excelência dos serviços de TI, seja para um simples conserto Iphone tela quebrada ou para aplicação de sistemas complexos de operação.

Em 2007, foi lançada a versão 3 da ITIL (V3), com a organização dos processos de gerenciamento, bem como conceitos sobre a integração da TI nos negócios, exemplos de portfólios dinâmicos e gestão das informações.

Isso mostra que a ITIL é uma biblioteca flexível, que acompanha as tendências do mercado e as constantes inovações na área de tecnologia.

Afinal de contas, até mesmo a instalação fechadura elétrica mudou dos anos de 1980 para cá. Por isso, a ITIL também precisa atualizar seus padrões.

Quais são os principais objetivos da ITIL?

A ITIL é composta por processos e funções que visam direcionar o trabalho na área de TI, de acordo com o setor de atuação.

Dessa forma, os técnicos, analistas e os profissionais de suporte podem desenvolver seus serviços com mais tranquilidade e eficiência.

Além disso, as boas práticas em TI são capazes de melhorar a qualidade dos processos, aumentar a produtividade e ao mesmo tempo, reduzir os custos, independentemente do porte da empresa.

Nesse sentido, o conserto de módulo de injeção eletrônica, por exemplo, quando orientado pelos padrões da ITIL, é um serviço feito com excelência e prevendo a redução de gastos desnecessários.

Por isso, é importante ter em mente que seguir as boas práticas da ITIL é um fator decisivo para os negócios, sendo um diferencial competitivo no mercado.

De acordo com a última versão da ITIL, as boas práticas estão agrupadas em cinco volumes. São eles:

  • Estratégia de Serviço;
  • Desenho de Serviço;
  • Transição do Serviço;
  • Operação de Serviço;
  • Melhoria Contínua do Serviço.

Cada uma das recomendações pode ser aplicada conforme o profissional de TI julgar necessário. A seguir, conheça mais sobre cada uma delas.

Estratégia de Serviço

A Estratégia de Serviço trata das orientações em serviços de TI, para que as empresas possam avaliar quais são os fatores que precisam de aperfeiçoamento.

Por exemplo, uma organização pode verificar que há a necessidade de adquirir um notebook semi novo para melhorar seus processos operacionais.

A partir disso, o gestor pode definir quais são as estratégias adotadas para que a empresa se desenvolva e os serviços de TI cresçam conforme o esperado.

De acordo com essa orientação, também é necessário ter atenção com outros protocolos, incluindo: gerenciamento financeiro de TI, gerenciamento de portfólio de serviços e gerenciamento de demandas.

Desse modo, é possível ter um escopo bem definido de atuação, evitando o desperdício de recursos ou atrasos na produção.

Desenho de Serviços

O Desenho de Serviços ocorre no momento posterior à elaboração de uma estratégia, pois é a hora de apresentar os protótipos que permitem a visualização daquilo que será desenvolvido no âmbito de TI.

Aqui, é possível apresentar placas informativas personalizadas, por exemplo, que oferecem um esboço daquilo que se pretende implementar.

No Desenho de Serviços, alguns processos de gerenciamento recomendados são: catálogo de serviços, nível do serviço, capacidade e disponibilidade, continuidade das ações de TI, Segurança da Informação e gestão de fornecedores.

Dessa maneira, a empresa consegue ter uma orientação melhor sobre como otimizar cada atividade envolvendo a tecnologia.

Embora pareça um pouco óbvio, vale destacar que o gestor deve priorizar as atividades que estão mais alinhadas com o perfil de cada departamento, uma vez que cada operação tem as suas necessidades.

Assim, evita-se a aplicação de recursos e modificações que não são úteis para um determinado tipo de trabalho.

Transição de Serviço

A Transição de Serviço orienta sobre a implementação da melhoria e como realizar as mudanças no ambiente de produção, ou seja, é o início das transformações na área de TI.

Para isso, a ITIL orienta alguns processos, sendo eles: o gerenciamento da Mudança, o gerenciamento de Configurações de Ativos de Serviço, e por fim, o gerenciamento do Conhecimento.

Operação de Serviço

Já em Operação de Serviço, a intenção é orientar quanto ao funcionamento das atividades de TI. Nesse sentido, a ITIL traz recomendações sobre a gerência com a melhor qualidade, envolvendo aspectos da infraestrutura e integração das novas tecnologias.

Afinal de contas, até mesmo nos serviços de entrega expressa moto, por exemplo, é necessário considerar o avanço dos aplicativos de delivery, que modificam a operação da atividade.

Assim, é preciso realizar uma análise dos processos de gerenciamento de evento, incidentes, requisição, acesso e eventuais problemas que podem ocorrer durante uma operação.

Importante destacar que cada um desses processos pode impactar diretamente todo o funcionamento da infraestrutura. 

Por esse motivo, é fundamental analisar a gestão de eventos, incluindo os não programados, como falhas de equipamentos e indisponibilidade de sistemas.

Desse modo, a equipe técnica pode reduzir e prevenir erros, evitando que eles prejudiquem o fluxo de trabalho nas empresas.

O mesmo pode ser dito do gerenciamento de requisições, que é um processo focado na mitigação de atrasos que podem interromper as operações do seu negócio.

Melhoria contínua dos Serviços

Por fim, a Melhoria contínua dos Serviços, como o próprio nome sugere, é focada na manutenção da satisfação dos clientes. Aqui, é o momento de analisar todas as iniciativas que deram certo e o que é necessário corrigir.

Uma dica é fazer encontros periódicos com o time de TI, em uma sala reunião pequena, para avaliar esses dados de desempenho.

Dessa maneira, é possível criar mecanismos de avaliação constante, com foco no aperfeiçoamento dos resultados e aplicação de novas melhorias.

Inclusive, a ITIL recomenda a elaboração de um relatório de serviço, que ajuda na reunião de dados verídicos acerca do desempenho dos trabalhos realizados.

Quais as principais vantagens de usar a ITIL no seu negócio?

Como vimos, a ITIL orienta sobre os diferentes processos na área de TI, sendo uma forma de implementar melhorias no seu negócio e colaborar com o crescimento da empresa.

Sendo assim, a ITIL tornou-se fundamental em vários empreendimentos, tanto que vários gestores, antes mesmo de investir na locação de espaço comercial, buscam conhecer com profundidade as recomendações da biblioteca.

Além disso, a ITIL traz muitas outras vantagens para as empresas, entre as quais:

É aceita em muitos lugares

A ITIL é vista como um dos principais manuais de boas práticas do mercado. Por esse motivo, suas recomendações são aceitas em vários lugares, independentemente da região, porte ou tamanho do negócio.

Sendo assim, vários profissionais de TI recomendam a biblioteca como uma maneira de otimizar e aperfeiçoar os serviços.

Contribui com a satisfação dos consumidores

Como a tecnologia faz parte do cotidiano, quanto mais as empresas investem em melhorias no departamento de TI, melhor é a satisfação dos consumidores.

Afinal de contas, é possível facilitar inúmeros processos, além de prestar serviços de alto nível de excelência.

Torna os serviços mais seguros

Uma das prioridades da ITIL é justamente garantir a segurança nos serviços prestados, principalmente, nos ambientes digitais.

Além do mais, as boas práticas são capazes de evitar paradas e erros de funcionamento, que podem prejudicar a credibilidade e a segurança da sua empresa.

Por isso, seguir os protocolos da ITIL é uma maneira de garantir a confiabilidade dos processos e a realização de serviços com maior proteção, o que é ótimo para a empresa e clientes.

Conclusão

A ITIL é capaz de revolucionar as práticas de TI. Por esse motivo, a biblioteca é reconhecida mundialmente, sendo considerada um dos melhores manuais de boas práticas em tecnologia.

O artigo de hoje buscou mostrar algumas das características e recomendações da ITIL. 

Assim, você pode adequar essas práticas às necessidades da sua empresa, tendo um negócio muito mais competitivo, rentável e seguro.

Tecnologia

Qual a diferença entre UX e CX?

UX e CX são duas abreviaturas que se referem à jornada de compra do consumidor, e em algum momento do funil de vendas, eles vão se encontrar.

Hoje em dia, com o advento da internet e as mudanças no comportamento do consumidor, as empresas estão vivendo a era do cliente.

O foco não é mais o produto ou serviço, mas sim, as necessidades do cliente, seus gostos, problemas, hábitos e tudo o que diz respeito a ele. E isso aconteceu porque as pessoas têm chances de comprar o que quiserem com quem quiserem.

Em outras palavras, existem milhares de marcas para um único produto e aquela que garantir a melhor experiência ao cliente, fecha a venda.

Isso, sem dúvidas, aumenta a concorrência, no entanto, existem estratégias para driblar essa situação e fazer o seu negócio se destacar. Sendo elas relacionadas ao UX e CX.

Portanto, quem não sabe o que são e para quê servem essas duas siglas, está perdendo a oportunidade de conquistar bons negócios.

Pensando nisso, neste artigo, vamos explicar a diferença entre essas duas siglas, qual sua utilidade e como elas se complementam.

Diferenças entre UX e CX

Antes de mostrar quais são as diferenças entre um e outro, vamos explicar do que se trata cada um deles. 

CX é uma sigla para Customer Experience e diz respeito a todas as impressões que um cliente tem de uma marca.

Essa impressão começa a partir do primeiro contato do consumidor com a empresa e durante as etapas de sua jornada de compra. 

Isso acontece por meio de alguns canais de comunicação, como:

  • Redes Sociais;
  • Blogs;
  • Aplicativos;
  • Site;
  • E-mail.

Resumindo, trata-se da imagem que uma organização, como no caso de uma empresa de segurança bancária, passa para seus clientes.

São impactos que atingem o consumidor quando ele conhece a marca, navega em seu site, preenche um formulário e faz uma compra, ou seja, durante todo o processo de compra, inclusive, no pós-venda.

Daí a importância de garantir que ele tenha uma experiência positiva em todos os sentidos, investindo em estratégias voltadas para esse objetivo.

Com relação ao UX, User Experience, diz respeito de maneira pontual à maneira como o cliente interage com um produto ou serviço. 

Portanto, a empresa deve lançar mão de estratégias que tornem os produtos e serviços mais atrativos, eficientes, intuitivos e desejáveis.

Por exemplo, quando o cliente navega pelo aplicativo de uma fabricante de relógio de ponto digital para pequenas empresas, quer encontrar as informações que precisa rapidamente, sem dificuldades e resolver todos os seus problemas.

Portanto, o UX está relacionado às necessidades do cliente em pontos de contato específicos. Ele precisa ser positivo, pois problemas relacionados a ele podem impactar a marca de um modo geral.

A partir desses conceitos, podemos começar a entender as diferenças entre UX e CX. O User Experience atua dentro do Customer Experience, isso porque o CX é mais abrangente e interfere em outros aspectos que vão além do produto ou serviço.

É ele quem atua na fidelização dos clientes, no entanto, esse objetivo só se concretiza se a experiência do cliente com o produto for positiva.

Um consumidor que tem uma boa experiência com a empresa em toda a sua jornada de compra e em diferentes pontos de contato desenvolve outros comportamentos, o que melhora os resultados para a marca.

É importante manter um diálogo coerente e sem atritos em todas as etapas, para unificar a percepção do consumidor em relação à marca.

Lembre-se de que uma prestadora de serviço de motoboy terceirizado sabe do que se trata UX e CX, mas seus clientes não. Para eles, qualquer experiência, boa ou ruim, é apenas uma experiência e ele vai avaliar a empresa sob este ponto de vista.

Para as corporações, é essencial ter atenção a esses dois conceitos, para que haja consistência em suas estratégias de customer e user experience.

Utilidades do UX e CX

Vamos começar pelas utilidades do UX, que tem como foco diversos objetivos. Por exemplo, é por meio dele que uma marca consegue aumentar suas conversões em vendas, pois garante que o consumidor tenha uma boa experiência antes da decisão de compra.

Ele também consegue fidelizar o cliente, pois garantiu que ele se sentisse satisfeito em todas as etapas de contato com a marca. Isso faz com que ele compre de novo e indique a empresa para outras pessoas.

Garante maior economia de recursos, por meio de coleta de informações que melhoram o planejamento e evitam retrabalho

Também serve para aumentar o valor percebido pelo produto ou serviço, pois experiências positivas agregam ao que é vendido, ou seja, vai muito além do preço pago, pois envolve emoções e sentimentos.

Com relação ao Customer Experience, nós falamos no início do texto que hoje os consumidores podem comprar produtos e serviços das mais variadas marcas. Inclusive, as funcionalidades e o preço são muito semelhantes.

Portanto, garantir a eles uma boa experiência entra como um diferencial para qualquer empresa, como uma transportadora cargas pequenas.

As estratégias em CX são úteis para garantir uma boa experiência do cliente com o seu negócio em todos os seus momentos de interação.

Portanto, desde aquele momento em que o consumidor pesquisou alguma coisa no Google e achou a sua marca, até o suporte que ele recebeu do atendimento ao cliente.

É o CX que vai reforçar a preferência do cliente pela sua marca, não apenas na primeira compra, mas toda vez que ele precisar do produto ou serviço que você vende.

Lembre-se de que a fidelização é importante, uma vez que os custos de aquisição de novos clientes são muito maiores do que os investimentos para mantê-los. Sem falar que são as compras recorrentes que garantem uma receita previsível.

Por fim, o CX cria verdadeiros defensores da sua marca, que são clientes sempre felizes e satisfeitos, que indicam suas soluções para amigos, familiares e conhecidos.

Como se relacionam?

Saber de que maneira essas duas vertentes se relacionam e qual a importância da união dos dois conceitos para o seu negócio, é imprescindível para garantir uma experiência 100% satisfatória para seus clientes.

Uma imobiliária voltada para o aluguel de espaço comercial sabe que mesmo que ela ofereça os melhores imóveis, precisa ter um diferencial que a transforme em um destaque em meio à concorrência.

Na era tecnológica a qual estamos inseridos hoje, é possível usar vários recursos que levem o cliente a preferir a sua empresa em detrimento de outra.

Lembrando que como falamos a qualidade e preço justo não são mais diferenciais relevantes para o cliente. Pois, mesmo que você garanta a eles o melhor nesses dois quesitos, eles já não são mais relevantes.

É importante investir em estratégias valiosas para chamar a atenção dos clientes, como usar um grande painel de publicidade. Mas, de nada adianta oferecer o melhor produto ou serviço, preço baixo e qualidade se, por exemplo, o seu site não funciona.

Se ele for lento, muito complexo ou de baixa usabilidade, os consumidores vão se sentir frustrados, visto que não tiveram uma experiência positiva em um de seus canais.

Em outras palavras, unir o CX e UX é garantir a qualidade dos seus produtos e serviços, bom atendimento ao cliente, pré e pós-venda bem trabalhados e pontos de contato otimizados.

Para uma gráfica que imprime folder de viagem, por exemplo, absolutamente tudo o que diz respeito a ela é construído para proporcionar a melhor experiência aos seus clientes.

É dessa forma que esses dois conceitos se relacionam, sempre em busca da excelência durante toda a jornada de compra de seus clientes.

Não importa onde eles estejam, qual canal usam para ter contato com sua marca, que produtos compram ou quais problemas têm, tudo é feito de maneira funcional e otimizada, para que a experiência deles seja a melhor e mais completa.

Conclusão

A internet abriu as portas para que as empresas pudessem crescer e se relacionar com os consumidores, aumentando suas oportunidades. No entanto, isso aumentou a concorrência e o nível de exigência das pessoas.

Elas sabem que podem sempre conseguir o melhor produto, pelo melhor preço e com empresas que valorizem plenamente a sua satisfação.

Por isso, tanto na hora de comprar ferramenta de estampo quanto qualquer outro produto ou serviço, o foco dos consumidores é encontrar a melhor experiência para eles.

O primeiro passo para garantir isso é entender o que é UX e CX e aplicá-los ao seu negócio. 

E com as informações que demos aqui, sua empresa estará pronta para investir nos melhores recursos e garantir uma boa experiência aos seus clientes.   

Tecnologia

O que é o OpenGL?

A maioria dos jovens e mesmo dos adultos de hoje conhece bastante o universo dos games e do cinema. Mas poucas são as pessoas que sabem o que é a OpenGL, e quais são as aplicações dela para além do mundo do entretenimento.

Sigla para Open Graphics Library, algo como “Biblioteca de Gráficos Abertos”, na prática, se trata de uma espécie de interface para hardwares gráficos. Ou seja, algo diretamente ligado ao desempenho e qualidade gráfica de vários programas.

Antes, ao instalar programas que exigiam desempenho gráfico, era muito comum ouvir falar em opções como Direct3D, que é outro exemplo de API (Application Programming Interface) a Interface de Programação de Aplicativo, outro modo de referir-se à OpenGL.

Os termos podem parecer técnicos demais, mas são simples de entender após alguma prática de leitura e aplicação. Além disso, profissionais da área, como de uma assistência técnica Grundfos, que lidam com instalação de sistemas, podem dominar o assunto.

O que realmente chama atenção é o fato de que a OpenGL atinge altos desempenhos quando comparados com soluções anteriores. Embora produzido em C e C++, ela também tem alcance maior, reforçando sua proposta de universalidade de aplicação.

Tanto é assim que a Direct3D tem uma aplicação exclusivamente voltada para a plataforma Windows (Microsoft), ao passo que a OpenGL funciona em qualquer sistema operacional, ampliando bastante sua gama de aplicações.

Assim, além de ser aplicada na produção de ferramentas de jogos e filmes, ela ainda serve para programas voltados para o processamento de superfícies tipicamente matemáticas, e mesmo para ferramentas de aplicação de modelagem 3D.

Hoje, por exemplo, um software voltado para projetos arquitetônicos pode fazer uso da OpenGL, seja para fazer a projeção de uma torre empresarial, ou seja, o simples efeito de uma automação residencial iluminação no conjunto de um espaço escuro.

Por isso, decidimos escrever este artigo, trazendo os principais conceitos acerca dessa biblioteca de gráficos e várias informações sobre sua melhor aplicação na prática. Se você quer entender melhor como esse universo funciona, basta seguir adiante.

Sobre o OpenGL e o ray tracing

Também é possível traduzir OpenGL como uma “biblioteca de rotinas gráficas”, voltada para modelagem bidimensional (2D) e também tridimensional (3D). Aliás, com a OpenGL é possível atingir gráficos tridimensionais com qualidade bastante elevada.

Um modo de comparação é a famosa tecnologia de ray tracing, que lida com renderização de gráficos 3D com placas aceleradoras de última geração.

Softwares de construção civil, que podem fazer desde cálculos para construção de várias torres até uma demolição industrial, costumam utilizar essa tecnologia. Lembrando que eles lidam com vetores pesados e cenários bastante exigentes.

Daí que seja tão significativo dizer que o OpenGL tenha uma qualidade visual produtiva que chega bem perto do ray tracing. Hoje, ambos são aplicados a jogos/cinema, justamente com o desafio de trazer um realismo muito maior às projeções gráficas.

Tal como um cenário que precise ser reproduzido, com interatividade e liberdade de acesso pelo usuário, levando em conta detalhes como luzes e sombras. Em um game isso pode remeter a um cenário, em caso de construção civil a outros.

Por exemplo, o programa pode ser utilizado para especular o resultado final de uma restauração de fachada predial. Uma vez atingido o estágio ideal, só então o cliente aprova o projeto e entra com os recursos de execução.

Portanto, esse tipo de tecnologia ajuda e muito em termos de otimização de processos e contenção de gastos, diminuindo consideravelmente os orçamentos comuns nesse setor, que já são conhecidos por serem mais altos do que a média.

Aprofundando o software OpenGL

Além da concepção de biblioteca gráfica, a OpenGL nada mais é do que um software, que auxilia na criação de peças visuais 2D e 3D, tal como referido acima.

Por isso, além de explicar para que ele serve, ainda vamos apresentar quais são as bases de comparação dele com o mercado gráfico em geral e quais profissionais o utilizam. Mas antes, é preciso aprofundar um pouco no aspecto técnico.

Aí é que entram os algoritmos deste software, que revolucionaram o segmento. Por comparação, podemos falar sobre os algoritmos dos grandes buscadores da internet, que passaram por uma revolução enorme nas últimas décadas.

Atualmente, se uma pessoa pesquisa algo como ambiente de estudo adequado, os parâmetros podem considerar o endereço onde ela está localizada e, automaticamente, sugerir lojas onde comprar mesas, cadeiras e acessórios típicos de estudo.

Trata-se do machine learning, que é o “aprendizado da máquina”. Quem operou uma transformação assim na área de computação gráfica e animação foi a OpenGL, que traz algoritmos muito mais otimizados do que quaisquer outros.

Daí dizermos que ele não é exatamente uma linguagem de computação ou de programação, mas um API, como referido acima. Nesse sentido, a OpenGL não se limita a apenas uma marca, como a dos seus desenvolvedores (a Silicon Graphics Inc.).

Na verdade, há muitos programas baseados nele, que utilizam a biblioteca OpenGL como base para suas próprias otimizações, renderizações e produções gráficas. Tais programas aplicam sua linguagem e tentam ampliar suas funcionalidades.

Quais suas aplicações mais comuns?

Até aqui já deu para compreender boa parte das aplicações possíveis para o OpenGL , bem como os principais profissionais que o aplicam, entre engenheiros, técnicos e aplicadores da parte de design, artes visuais e afins.

De qualquer modo, é possível listar uma quantidade bastante assertiva de aplicações e funcionalidades, que passam mais ou menos pelos seguintes recursos:

  • Edição de iluminação;
  • Mapeamento de textura;
  • Efeitos de transparência;
  • Edição de colorização;
  • Animação de protótipos;
  • Aplicação em tempo real;
  • Criação imagética do zero;
  • Entre outros tantos efeitos.

Se um designer ou arquiteto precisa idealizar um banco para jardim de plástico, ele pode fazer aplicação da linguagem OpenGL no famoso CAD (Computer-Aided Design, ou Projeto Assistido por Computador), aplicando-o como biblioteca.

Neste caso, a comunicação entre os softwares ou plataformas se dá mais ou menos como se fosse o caso da aplicação de um plugin.

Ao desenvolver um site em uma plataforma, por exemplo, é possível usar extensões criadas por outros programas, ou mesmo por outras linguagens. O que permite esse intercâmbio do OpenGL é a funcionalidade de API, já descrita acima.

Ou seja, é o padrão API que permite o desenvolvimento e a aplicação gráfica, como no caso de recursos tridimensionais em tempo real.

Por dentro das suas funcionalidades

Geralmente, as ferramentas mais universalmente conhecidas na área de informática acabam se tornando tão famosas, e tão requisitadas, por serem boas não apenas em fazer o mais complexo, mas também o mais simples e indispensável.

É o caso da linguagem ou mesmo do software OpenGL. De fato, ele também é conhecido pelo desenvolvimento das famosas “primitivas gráficas”, que são os elementos gráficos mais simples que podem ser criados em uma base.

Eles são simples no sentido de fundamento e não de “simplismo”. Trata-se, por exemplo, dos seguintes elementos:

  • Polígonos;
  • Linhas;
  • Arcos de elipse;
  • Pontos;
  • Polilinhas;
  • Entre outros.

Afinal, imagine o mais complexo e mais bem elaborado banner impressão, encomendado por uma das maiores marcas do mundo. Nem por isso o banner deixaria de contar com elementos básicos em sua composição, certamente.

Por isso, é importante que um software, por mais abrangente e referencial que seja, também permita ao usuário lançar mão de aplicações básicas, como as primitivas gráficas.

A incrível funcionalidade “portável”

Já falamos sobre os algoritmos dos grandes motores de busca, e demos o exemplo do machine learning. Explicando melhor, o que o aprendizado da máquina faz é elevar a Inteligência Artificial a níveis maiores de interatividade.

Ora, o OpenGL faz isso de uma maneira bastante peculiar: por meio de mecanismos portáveis, que permitem que o usuário não precise desenhar uma cena tal como ela deverá aparecer quando acabada, mas apenas determine as coordenadas mais gerais.

Ou seja, a “inteligência” do software trabalha com diretrizes e variáveis que são em número suficiente para atuar como um aprendizado da máquina. O necessário para isso gira em torno de 250 funções e comandos gerais, sendo que 50 deles são do tipo GLU.

Sigla para OpenGL Utility Library, o que essa extensão faz é dar um suporte para o desenvolvimento do que se chama “rotina de desenho”, chegando a operacionalizar desenhos de alto nível, se necessário.

Essas funções programadas via OpenGL portável lidam com modelagens que trabalham como pipelines, que são funis otimizados via buffer, ou seja, por meio de memórias e inteligência programada. Daí a aparente “criatividade” do programa.

Considerações finais

Como é sabido, o mundo dos games, do cinema e das modelagens em 3D é bastante grande e cheio de tendências e novidades que chegam a todo o momento.

Por isso mesmo, é importante estar sempre em dia com as tecnologias da área. Mais recentemente, até mesmo um software de engenharia pode usar a biblioteca OpenGL, para projetar um prédio inteiro ou a simples instalação de um andaime para construção.

Então, com a disseminação desse tipo de solução, é preciso que as empresas nacionais também coloquem essa linguagem em seu radar. Com os conceitos, informações e até dicas que trouxemos aqui, vai ficar muito mais fácil.

Tecnologia

IA. Como ela pode ajudar o seu site?

Já não é segredo para ninguém como a tecnologia tem transformado cada vez mais o nosso dia a dia, tanto na vida profissional quanto pessoal. O que pouca gente sabe é como a IA, sigla para Inteligência Artificial, pode entrar nisso tudo.

Um ponto curioso é que ao falar nisso, a maioria das pessoas já imaginam robôs dominando os homens, talvez por uma influência do cinema de ficção científica. Mas, na verdade, a IA é algo que já está presente na nossa rotina há algumas décadas pelo menos.

Se você pensar em uma automação pneumática industrial, por exemplo, vai perceber que há vários processos nesse tipo de fábrica que já contam com essas tecnologias. Ao mesmo tempo, carros, eletrodomésticos e vários produtos comuns dependem disso.

Sendo assim, esse é um modo de a IA marcar presença na nossa rotina, ainda que seja de maneira indireta. De forma mais direta ainda temos o encontro entre Inteligência Artificial, internet e telefonia, que fecham um círculo bastante interessante.

Na verdade, os microcomputadores, que passaram por uma revolução na década de 1990 já contavam com algumas doses. Mas, foi após o surgimento dos motores de busca e dos smartphones que a coisa realmente se disseminou mundo afora.

Hoje já não é nada incomum uma pessoa entrar em um site e se deparar com um chatbot, que é um robozinho que surge no canto da tela fazendo um atendimento automático aos usuários. Trata-se, portanto, de uma IA, pois não há nenhum ser humano por trás.

Na internet, a revolução veio por meio dos buscadores, mas hoje também há algoritmos atuando por trás de redes sociais, marketplaces e plataformas, em geral.

Deste modo, quando você busca algo como conserto monitor LCD, há um fator de IA funcionando. Pense bem: se aparecesse lojas de manutenção de monitor do mundo todo, seria uma pesquisa um tanto quanto improdutiva.

Na verdade, o buscador identifica, pelo tipo de palavra-chave que você utiliza, que se trata de uma busca voltada para um serviço, portanto, ele só traz resultados de sites de empresas que estão perto de você.

Se a pesquisa fosse sobre modelos específicos de monitores, com vistas a entender algo de eletrônica, seria totalmente distinta. Tudo isso faz diferença na hora de pensar como a Inteligência Artificial pode ajudar na criação de um site.

Por isso, decidimos escrever este artigo, que conta com alguns conceitos e dicas bastante práticas da área. Se você quer entender melhor esse universo incrível e mudar seu site de patamar, basta seguir adiante na leitura.

O que exatamente é a IA?

Em termos técnicos, a Inteligência Artificial nada mais é que um tipo de processo tecnológico que permite que sistemas configuráveis simulem um poder de inteligência e de decisão que é tipicamente humano. O que vai além da simples programação comum.

Na programação não existe um cenário de surpresa ou de imprevisibilidade. Quando você contrata um serviço para instalar um cabeamento estruturado de redes, você sabe que  um portão só vai abrir ou fechar, mediante uso do controle remoto.

Ele também pode ter um ou outro sensor e “interagir” com a presença de alguém que se aproxima, por exemplo. Agora imagine se ele fosse capaz de criar uma cadeia de comandos aparentemente criativos, “deduzindo” algo sozinho.

Claro que é preciso usar algumas aspas aqui, mesmo quando se trata da mais refinada Inteligência Artificial, mas o fato é que a IA faz justamente assimilação de alguns comandos que ela tem em seu registro, e cria algo novo.

No caso de um site isso pode ficar mais claro. Se você entra na página de uma empresa de motoboy e conversa com o chatbot, tecnicamente não é possível prever qual pergunta a pessoa fará, mas o robozinho está preparado para isso.

Também não dá para saber como um usuário vai expressar suas dúvidas. Questões como data de entrega e preços podem ser escritas de mil e uma maneiras, mas o chatbot interpreta as palavras e tira a dúvida ainda assim.

Por exemplo, a mesma coisa pode ser dita de vários modos:

  • “Oi, meu exame está pronto?”
  • “Está pronto o meu exame?”
  • “Queria saber: como retirar exames?”
  • “Oi, preciso do meu exame!”.

Veja que as variações são muitas, podendo inclusive variar entre interrogação e exclamação. Mas, a Inteligência Artificial consegue interagir com isso.

Portanto, mesmo que apoiada em dados e informações pré-existentes, o traço principal da IA é que ela é capaz de criar, ou seja, de tomar decisões. Realmente, a revolução que isso pode causar na internet é bastante grande.

Por dentro dos chatbots

Agora vamos aprofundar nesses robozinhos que já citamos acima, bem como em outras soluções de Inteligência Artificial que podem ser exclusivamente voltadas para um site, um blog ou qualquer plataforma similar.

Os robôs de atendimento nada mais são que uma evolução das antigas salas de bate-papo, que evoluíram para os chats, e enfim, para a IA. Daí o termo chatbot, pois se trata de um robô que atua em chats, que são campos de interação por texto (neste caso).

Quem já perdeu horas esperando um atendimento humano pelo computador sabe como eles podem ser vantajosos. Às vezes um funcionário vai passar uma informação que simplesmente estava no sistema, como o resultado de um raio X gato.

Neste caso, o veterinário ou pet shop poderia implementar um sistema no qual os clientes entrassem com um número de protocolo, para conseguirem os resultados de exames de maneira mais ágil e eficiente.

Além de o cliente ficar satisfeito, o negócio ainda tem a vantagem de que o chatbot funciona 24h por dia, sete dias por semana. Além de que não fica doente, não gera processo trabalhista e daí em diante.

Vendendo mais com a IA?

Quem pensa que a IA aplicada à internet e aos sites de um negócio é algo inacessível, engana-se bastante. 

Hoje existem plugins que podem ser instalados facilmente, com recursos do tipo “arrasta e solta”, transformando o site com poucos cliques.

Quanto aos preços de investimento, também não pense que se trata apenas de algo secundário ou de um “enfeite”. A verdade é que além de facilitar a vida de clientes e colaboradores, é possível aumentar as vendas graças a isso.

Imagine que um cliente entrou no portal de manutenção de cabine primária, entendeu a solução e os serviços prestados, avançou pelas telas de contratação, aceitou preços e prazos, mas por qualquer razão precisou fechar a página antes de fechar o negócio.

Hoje a Inteligência Artificial pode “rastrear” esse usuário e fazer contato com ele por e-mail ou mesmo por mensagem de celular. Isso aumenta consideravelmente a taxa de conversão do negócio, recuperando negócios que o “carrinho” do site perdeu.

Além disso, essa nova tentativa de contato não é feita de maneira automática ou fria. A programação da IA tenta entender, pelas interações que o cliente fez, qual pode ser o motivo do abandono, e dispara conteúdos que tocam nesse ponto.

Atendimento humanizado

Também se engana quem pensa que a automação trazida pela IA desumaniza o atendimento.

Em alguns casos, ela pode aumentar o nível de personalização e customização, como no caso de retomada de carinha via e-mail, onde o cliente se sente especial.

Um modo seguro de garantir isso é por meio da implementação de outras tecnologias em paralelo com a IA, como a cultura do funil de vendas e os softwares de CRM, sigla em inglês para Gestão de Relacionamento com o Cliente.

Assim, um lead que um site de torre de resfriamento industrial conquistou pode ser acompanhado desde o dia em que ele forneceu seus dados para contato, passando por cada e-mail disparado ou ligação feita.

Portanto, mesmo antes de os vendedores fazerem um contato direto, a Inteligência Artificial vai fazer a pessoa ter a impressão de que os conteúdos disparados foram pensados por um ser humano, de maneira orgânica e coerente.

O que são “vitrines inteligentes”?

Hoje é muito comum você fazer uma pesquisa no buscador, por qualquer produto que seja, e depois começarem a aparecer banners em toda página que você entra, desde redes sociais e vídeos até sua caixa de e-mail.

Pouca gente sabe, mas há uma Inteligência Artificial que utiliza isso, que é a de “sistema de recomendação”, também conhecido como “vitrine de recomendação”. Aqui está outro modo como a IA pode ajudar a vender mais.

Ao implementar isso, o site se torna capaz de identificar qual é o produto ou serviço que apresenta mais sinergia com cada usuário, conforme o histórico de pesquisas e interação dele, aumentando bastante a taxa de conversão.

Considerações finais

Até aqui já ficou claro como a Inteligência Artificial pode ajudar e muito a tornar um site mais eficiente, mais agradável e melhor em termos de vendas.

O mais bacana é que essas inovações podem ser implementadas em qualquer segmento ou nicho de mercado, seja para produtos industriais ou de alto consumo, seja para serviços como automação residencial Alexa.

Deste modo, qualquer marca já pode começar a se preparar. Trata-se, realmente, do futuro que já chegou, e que pode mudar seu negócio de patamar.

Tecnologia

Conheça algumas tendências de tecnologia para o ano de 2021

2020 foi um ano em que a tecnologia foi fundamental na vida de cada pessoa. Os avanços tecnológicos ficaram cada vez mais próximos do nosso dia a dia, e muitas pessoas tiveram que aprender as pressas a se modernizar e lidar com estas tecnologias.

Um fator que já é constante no mercado é que a tecnologia segue em constante atualização e movimento. 

Por isso, em um ano onde muito se modernizou e diversas tecnologias tiveram que se adequar a um novo estilo de vida, os avanços acabaram sendo ainda mais rápidos.

Boa parte dos serviços de empresas de instalação elétrica acabou migrando para o digital, com apenas as instalações em si sendo necessárias a presença física no ambiente. Isso acontece graças aos avanços da tecnologia.

A tendência é que em 2021, essas tecnologias consigam ser ainda mais exploradas e melhoradas, uma vez que muitas pessoas estão tentando facilitar o padrão de vida e o dia a dia da sociedade.

Um mundo que teve que se adaptar a tirar de sua rotina o contato físico e o agrupamento social precisa de muito apoio da tecnologia, uma vez que ela permite uma normalização da sociedade, garantindo assim que as pessoas seguirão trabalhando e se divertindo.

Até alguns anos atrás, era impensável a quantidade de possibilidades que a tecnologia de hoje oferece. Desde facilitação para diversos elementos da vida cotidiana até a automação inteligente e máquinas que conseguem aprender e se adaptar, os avanços nunca param.

Hoje, com um notebook novo em mãos você pode fazer muitas coisas que a pouco tempo atrás não seriam praticáveis, principalmente, profissionalmente falando.

Tendências para 2021

Dentre as possibilidades que o ano de 2020 criou, algumas tendências acabaram caindo no gosto popular. Sendo elas:

  • Trabalho remoto;
  • Serviços de entrega;
  • Área da saúde;
  • Infraestrutura;
  • Tecnologia industrial.

Além de avanços tecnológicos que se mostraram muito úteis, atraindo o interesse de especialistas. 

Trabalho remoto

Com o home office se tornando um fator comum no dia a dia, para respeitar as novas regras de convivência com o isolamento social, muitos recursos que antes ainda estavam em estágios iniciais de desenvolvimento acabaram recebendo uma injeção de atualizações.

Um dos tipos de programa mais impactados foram aqueles de videoconferência. Hoje, diversos programas com funcionalidades diferentes estão cada vez mais atualizados e apresentando soluções para melhorar o dia a dia do trabalho remoto.

Se você trabalha em casa, com uma máquina para cortar vidro, pode começar a realizar todo o processo remotamente. Isso porque além da produção, pode criar um site para vender o produto final.

O home office, que antes era visto com desconfiança por muitos empregadores, acabou se tornando a única opção, o que permitiu a esse modelo de trabalho mostrar sua força e suas diversas vantagens.

Pensando nisso, muitas empresas estão se adaptando para manter o home office mesmo depois que as coisas se normalizarem, uma vez que os benefícios acabam compensando muito.

Serviços de entrega

Um outro elemento importante de 2020 foi o aumento em contratações por delivery de comida e mercado. Essa tendência se popularizou por conta do isolamento social, mas pela facilidade deve se manter em alta.

Alguns serviços, como o de conserto de módulo de injeção eletrônica precisam de um atendimento presencial. Tirando esse tipo de trabalho, você pode fazer quase tudo sem contato físico hoje em dia.

Dentre as inovações na área, a entrega sem contato certamente tem sido uma das principais formas de utilizar o delivery de forma segura e inteligente. Em alguns lugares do mundo, as entregas são feitas diretamente por drones.

Para o setor alimentício, uma das principais alterações é o fato de não precisar haver um encontro entre o entregador e o cliente.

Aplicativos de alimentação oferecem diversas opções sem contato, desde a entrega da compra em uma portaria até o rastreio do item, para que o entregador possa colocar o pedido na porta da pessoa e ela possa retirar sem nenhum tipo de contato humano.

Um colégio particular, por exemplo, pode precisar enviar alguma documentação para os alunos. Se esse documento obrigatoriamente precisar ser físico, é possível contar com um serviço de entrega sem contato para a entrega.

A tendência nas entregas sem contato é que em 2021 o número de opções aumente ainda mais, criando assim uma forma segura de pedir alimentos ou outros serviços de delivery sem precisar se preocupar.

Área da saúde

A medicina é uma das áreas de maior interesse de especialistas em tecnologia. Isso porque as inovações no setor são planejadas para salvar vidas.

Durante um dos momentos mais atípicos do mundo, essas inovações têm sido fundamentais para que as pessoas possam continuar se cuidando.

Um dos principais avanços para 2021 será o aumento do teleatendimento. Assim, você não precisará mais se deslocar a um consultório médico para seu atendimento.

Isso significa que você não precisa bater seu relógio ponto digital mais cedo e perder um dia de serviço para uma consulta, podendo continuar o trabalho remoto até o momento exato do atendimento.

Com uma simples ligação de vídeo, conseguirá conversar com o médico e expor todos os problemas que está sentindo, recebendo um diagnóstico e encaminhamento de tratamento adequados.

As consultas virtuais têm se provado um grande benefício tanto para médicos que conseguem atender muito mais pacientes quanto para pacientes que podem continuar exercendo suas atividades do dia a dia e não precisam se deslocar até o atendimento.

Alguns serviços de videoconferência específicos para médicos foram criados, com funcionalidades novas que permitem o apoio de inteligências artificiais para diagnósticos.

Além da entrega de receitas médicas eletrônicas e outros benefícios importantes para este novo ano.

Infraestrutura

Quando o isolamento social começou, muitas pessoas acabam sofrendo mais os impactos porque as empresas de internet não estavam preparadas para o aumento na necessidade do serviço.

A qualidade dos sinais era muito abaixo do esperado, e diversos problemas ocorreram em 2020 com relação a redes fixas e móveis.

Hoje, uma boa opção para empresas é o espaço de coworking, que já provê uma infraestrutura adequada para a utilização da internet como ferramenta de trabalho.

Entretanto, a necessidade fez com que os avanços tecnológicos da área caminhassem rapidamente, e muitas empresas têm se dedicado exclusivamente a esse tipo de inovação.

A tendência é que em 2021 se estabilize uma nova forma de conexão, principalmente, no campo móvel com a internet 5G. Assim, problemas de conectividade serão cada vez mais raros, enquanto novos sistemas e aplicações criam mais facilidades para o dia a dia.

A ideia de muitas cidades tem sido tornar o máximo possível de locais conectados.

Por isso, existe toda uma movimentação pública para a criação de cidades inteligentes, com postos de Wi-Fi e áreas de conectividade para que todos possam acessar com facilidade todos os serviços disponíveis na internet.

Tecnologia industrial

Outro dos pontos que mais sofreu os impactos da variação que ocorreu no mundo em 2020 foi o setor da indústria. Foi preciso se reinventar e se adaptar para não sentir um impacto tão negativo e direto.

Pensando nisso, muitos elementos da indústria receberam grandes avanços em questão de automação. 

A tendência então é que elementos como as inteligências artificiais sejam cada vez mais aprimoradas para conseguir melhores resultados.

A Internet das Coisas (IoT) também tem sido uma tecnologia muito estudada para melhorar os serviços de indústrias. 

Trata-se do ato de automatizar elementos comuns do dia a dia para conseguir automatizar processos mecânicos e ganhar tempo e qualidade no serviço

Setores mais afetados

Alguns setores dentro da própria área tecnológica receberão uma atenção mais especial neste ano, conquistando uma série de avanços que melhorarão não só o dia a dia do setor mas o mercado como um todo.

O primeiro e principal ponto que a maioria das empresas está observando constantemente é a segurança. Isso porque a utilização irrestrita da internet cria novos riscos que precisam ser visualizados com frequência.

Por isso, é importante estar sempre um passo à frente na questão da segurança na internet. O constante compartilhamento de dados, principalmente, em uma época de compras online e outros serviços que exigem apresentação de documentos.

As empresas então têm se esforçado para criar um ambiente seguro virtualmente, impedindo que outras pessoas sofram qualquer tipo de ataque virtual.

As melhorias nos prestadores de serviços para internet também é visível. As conexões são cada vez mais necessárias, não só para diversão e lazer, mas como parte fundamental da movimentação da economia.

Hoje as empresas literalmente dependem de uma boa conexão com a internet para existir. 

Pensando nisso, muitos provedores de serviços de internet têm investido seu capital para criar melhorias no atendimento, oferecendo servidores mais estáveis e menos riscos de queda.

Quanto mais é criado nesse aspecto, melhor é o resultado para o cliente final. Isso porque a velocidade da conexão tem se tornado cada vez mais rápida, permitindo uma série de interações importantes que acontecem simultaneamente.

Em uma casa com vários moradores, por exemplo, todos podem trabalhar remotamente sem riscos de quedas ou lentidão na conexão.

Considerações Finais

2021 é um ano com muitas promessas para o campo tecnológico. A movimentação do setor tem sido cada vez mais rápida, e a necessidade dessas melhorias também.

Até mesmo um motoboy entregador hoje precisa da tecnologia para conseguir desenvolver seu trabalho, seja pelo aplicativo de entregas ou equipamentos como GPS.

Por isso, podemos notar que as empresas responsáveis por estudar e criar novas tecnologias estão buscando novos recursos, experiências e adaptações para conseguir criar um conteúdo cada vez melhor para o usuário final.